Casos especiais de concordância verbal para o sujeito simples

Casos especiais de concordância verbal para o sujeito simples

Concordância verbal pode ser um grande desafio para muitas pessoas, especialmente porque o próprio nome já assusta. Contudo, temos que ter em mente que o conceito é muito simples: concordância verbal nada mais é do que conjugar corretamente o verbo. Para isso, devemos prestar atenção no sujeito da nossa oração. Veja o exemplo abaixo:

"Nós __________ ao cinema"

Se quiséssemos completar a lacuna acima com o verbo "ir", como o conjugaríamos? Se você respondeu corretamente, disse "vamos". E por que isso acontece? Por que temos que falar "vamos" e não "vai", por exemplo? A resposta é muito simples: porque o sujeito desta oração é o pronome pessoal "nós", que pede que conjuguemos o verbo "ir" desta forma. Portanto, teríamos:

"Nós vamos ao cinema"

O grande porém desta situação é que, em alguns casos específicos, encontrar a conjugação correta para o verbo não será assim tão simples. Quer um exemplo? Então, vamos lá! Como você conjugaria o verbo "descobrir" para preencher a coluna na oração que segue?

"Fui eu quem __________ a cura para aquela doença"

E agora? Muitas pessoas diriam que a conjugação correta é "descobriu", concordando com o pronome relativo "quem". Outras pessoas, por outro lado, diriam "descobri", concordando com o pronome pessoal "eu". E agora? Qual é o certo? Qual é o errado? Existe uma única opção correta? É justamente para quando você encontrar este tipo de situação que este material foi produzido. Questões de concordância imperam na área de português nos concursos Brasil afora e com estes materiais ilustrados você não precisa mais passar aperto e insegurança na hora de responder. Não perca tempo e assine já!
Conteúdo EXCLUSIVO para Assinantes!

Facilite sua aprendizagem e memorização. ASSINE e tenha acesso livre a mais de 1200 mapas mentais de Direito, Português e Inglês.

Assine já!

Comentários